Visualizar praia em um mapa maior

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O TEMPO PASSA , MUITO RAPIDO .

Ainda lembro o tempo de muleque , das artes e travessuras , não querer parar , para comer , descançar ,após o almoço .
Em tudo era bronca , um muleque de rua , andando por cima dos muros , pilotando seu carrinho de rolemã feito por seu pai , quebrando a calçada do vizinho , sempre a reclamar , ameaçando contar se não parar.
O primeiro patinete feito de caixote da feira , com rodas de carrinho de feira , tinha até freio , feito por um tio que já não mais esta junto de nós , entre tantos outros , que marcaram sua presença na familia e partiram , viraram estrêlas a brilhar , talvez nos proteger .
O tempo passa e me assusta em um dia ter que perder , quem mais amo nesta vida , meus pais .
Saudades do tempo de muleque , em que não tinha preocupações , em saber que tudo passa , assim como a uva passa , e seca .
Paciência , muita tolerância , agora é minha vez de tomar conta , amparar , ajudar nas dificuldades , que o tempo deixou suas marcas , dores .
Pois o tempo é cruel , não perdoa debilita até o mais forte dos Super Homens e os deixam de um jeito como se estive-sem nascendo de novo , sem conter suas nescessidades , sem poder andar , caminhando com a dificuldade de um nenê , lembrando seu apelido carinhoso dado por sua mãe quando muito pequeninho .

www.sositaguare.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário