Visualizar praia em um mapa maior

quinta-feira, 5 de maio de 2016

ONU MULHERES PARA AMÉRICAS E CARIBE .

A diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe, Luiza Carvalho, realizará de 9 a 12 de maio sua segunda missão oficial ao Brasil, com compromissos em Brasília e no Rio de Janeiro para tratar dos direitos e políticas para as mulheres. Veja a programação completa.
Luiza Carvalho é diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe Foto: ONU Mulheres
Luiza Carvalho é diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe
Foto: ONU Mulheres
A diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe, Luiza Carvalho, realizará de 9 a 12 de maio sua segunda missão oficial ao Brasil, com compromissos em Brasília e no Rio de Janeiro para tratar dos direitos e políticas para as mulheres.
A missão será acompanhada pela representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman. Na segunda-feira (9), a diretora participará do seminário internacional “Transformar Economias, Realizar Direitos: Oportunidades e Desafios para a Igualdade de Gênero”, que ocorrerá das 9h às 12h, no auditório da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), em Brasília.
A cerimônia de abertura terá a presença das ministras do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campelo; e das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos, Nilma Gomes; do diretor da Agência Brasileira de Cooperação, embaixador João Almino; da diretora de Formação Profissional da Escola Nacional de Administração Pública, Stela Reis; e do coordenador residente das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic.
O encontro promoverá a troca de boas práticas e experiências nas políticas macroeconômicas e sociais brasileiras e internacionais voltadas à superação da pobreza, à redução das desigualdades e à promoção da inclusão social e de mecanismos que promovam direta ou indiretamente o empoderamento e a autonomia social e econômica das mulheres.

Políticas para as mulheres

No primeiro dia de compromissos em Brasília, a diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe terá audiência com a ministra das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos, Nilma Gomes, e com a secretária especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, para tratar de políticas para as mulheres.
Recentemente, o Brasil foi eleito para a Junta Executiva da ONU Mulheres e presidiu, em março passado, a 60ª Sessão da Comissão sobre a Situação das Mulheres, que teve foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Enfrentamento ao feminicídio

Na terça-feira (10), a diretora regional da ONU Mulheres se reunirá com a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina Miki. O órgão é parceiro da ONU Mulheres, juntamente com o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos e o Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, para a aplicação das diretrizes nacionais sobre feminicídio para investigar, processar e julgar com perspectiva de gênero as mortes violentas de mulheres.

Mulheres indígenas

Em seguida, Luiza Carvalho terá reunião com o grupo do projeto Vozes das Mulheres Indígenas, realizado pela ONU Mulheres Brasil com o apoio da Embaixada da Noruega, com o propósito de apoiar a incidência política.
O projeto tem como objetivo identificar uma pauta comum de atuação política, norteando-se por cinco eixos: violação dos direitos das mulheres indígenas, empoderamento político, direito à terra e processos de retomada, direito à saúde, educação e segurança, e tradições e diálogos intergeracionais. O encontro acontecerá na Casa da ONU Brasil, em Brasília.

Conferência das mulheres

Luiza Carvalho também participará como convidada internacional da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, às 15h de terça-feira (10), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.
Com o tema “Mais direitos, participação e poder para as mulheres”, a 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres mobilizou os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. As etapas preparatórias, realizadas de junho de 2015 a abril de 2016, reuniram mais de 120 mil pessoas em torno dos debates de avanços e desafios das políticas públicas voltadas às mulheres.
No último compromisso em Brasília, na quarta-feira (11), a diretora da ONU Mulheres para Américas e Caribe visitará a Sala de Situação Zika, na Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).
O encontro terá a presença dos representantes da OPAS, Joaquim Molina, do Fundo de População da ONU (UNFPA), Jaime Nadal, e da representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman, para discutir as respostas das Nações Unidas em favor dos direitos das mulheres à saúde no contexto das doenças provocadas pelo aedes aegypti, especialmente vírus zika.

#ElesPorElas

O último compromisso público da diretora acontecerá no o Rio de Janeiro, às 11h de quinta-feira (12). Será no ato de adesão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e da Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) ao movimento global ElesPorElas em Solidariedade à Igualdade de Gênero (HeForShe), liderado pela ONU Mulheres.
A cerimônia terá as presenças do desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, presidente do TJ-RJ; do desembargador Caetano Costa, diretor-geral da EMERJ, e demais representantes da Justiça.

Perfil da diretora

Luiza Carvalho é diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe desde 2014. Ela iniciou a sua carreira no Sistema das Nações Unidas em 1999, no Brasil, como oficial de programas e, posteriormente, como coordenadora da Unidade de Políticas Setoriais.
Foi coordenadora residente da ONU e representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) nas Filipinas de 2012 a 2014. De 2005 a 2008, Luiza atuou como representante residente adjunta de Programa e Operações no PNUD da Venezuela e, em 2008, foi nomeada coordenadora residente da ONU e representante residente do PNUD na Costa Rica.
Luiza é doutora em sociologia pela Universidade de Essex (Reino Unido) e possui mestrado em Planejamento e Desenvolvimento Social pela Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres (Reino Unido); diploma em Gestão de Políticas Públicas na Geração de Emprego pela Universidade de Campinas (Brasil); diploma em Planejamento e Gestão pela Universidade de Brasília e graduação em administração social.

Serviço:

Seminário Internacional “Transformar Economias, Realizar Direitos: Oportunidades e Desafios para a Igualdade de Gênero”
Data: 9 de maio de 2016 (segunda-feira)
Horário: das 9h às 12h
Local: Auditório da Escola Nacional de Administração Pública (SAIS Área 2A, s/n) – Brasília/DF
Abertura da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres
Data: 10 de maio de 2016 (terça-feira)
Horário: 15h
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental) – Brasília/DF
Ato de adesão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e da Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) ao movimento global ElesPorElas em Solidariedade à Igualdade de Gênero
Data: 12 de maio de 2016 (quinta-feira)
Horário: das 11h às 13h
Local: TJ-RJ (Av. Erasmo Braga, 115 – Centro) – Rio de Janeiro/RJ
www.sositaguare.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário