Visualizar praia em um mapa maior

quinta-feira, 9 de junho de 2016

DIA 08.06.2016 DIA INTERNACIONAL PRESERVAÇÃO DOS OCEANOS , TRAGÉDIA NA RODOVIA MOGI-BERTIOGA .

Os familiares dos 18 mortos no acidente em que um ônibus com estudantes capotou na Rodovia Mogi-Bertioga na noite desta quarta-feira (8) fazem peregrinação nesta quinta-feira (9) em hospitais em busca de informação e lamentam suas perdas quando as vítimas são confirmadas.
O ônibus levava universitários de Mogi das Cruzes para São Sebastião. Na descida da serra, o motorista perdeu o controle após uma curva, atravessou a pista, capotou e caiu em um barranco.
Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal de Guarujá. Dezessete serão veladas coletivamente em São Sebastião.
Veja abaixo algumas histórias das vítimas do acidente, e também de sobreviventes:
Marcos lamentou a morte da filha e criticou o motorista (Foto: João Paulo de Castro / G1)Marcos lamentou a morte da filha e criticou o
motorista (Foto: João Paulo de Castro / G1)
Gabriela Silva Oliveira dos Santos
A jovem de 22 anos, que morreu no acidente, teve seu corpo reconhecido pelo pai no IML. Ao sair do local, ele afirmou que a filha está irreconhecível, e criticou o motorista do veículo, que também morreu.
“Está feio demais, não dá para reconhecer ninguém. Eu não sei como ele [motorista] fez uma coisa daquela, parece que ele estava carregando cavalos”, afirmou o ambulante Marcos Oliveira dos Santos, pai da estudante Gabriela Silva Oliveira dos Santos.
O comerciante culpou a imprudência do motorista como causa da morte dos estudantes. “Ouvi falar que motorista estava cortando todos os ônibus. Como ele anda daquele jeito?”, questionou.
Janaína era paranaense e estudava farmácia em Mogi (Foto: Arquivo Pessoal)Janaína era paranaense e estudava farmácia
em Mogi (Foto: Arquivo Pessoal)
Janaína Oliveira
O estudante de engenharia Fabio Gomes Costa namorava uma das vítimas do acidente. Ele e a paranaense Janaína Oliveira, que estudava farmácia na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), estavam juntos há um ano e seis meses.
Fabio não foi à aula na última quarta, mas conversou por telefone com Janaína pouco antes de ela entrar no ônibus. “Ela saiu contente da prova e me ligou na hora que chegou no ônibus para falar que foi bem e combinar o que faríamos no domingo, que é dia dos namorados”, contou.
Fabio contou que esteve um dia antes do fretado com o mesmo motorista. “Ele era muito estressado e falava que o horário limite para sair era 22h05 - e na verdade é 22h10 - e corria muito. Geralmente chego em casa meia noite, com ele anteontem cheguei às 23h35”, revelou.
Daniel de Oliveira Damázio
O pai do estudante Daniel de Oliveira Damázio, de 25 anos, estava no ônibus que seguia atrás do que o que filho estava. O jovem cursava sistema da informação em Mogi e os dois viajavam juntos para faculdade, e morreu no acidente
“Eu também faço faculdade, mas eu estava no ônibus de trás. Não vi o ônibus, mas percebi que era um acidente grave. Uma pessoa falou que viu ele com o braço machucado, então fui no hospital de Bertioga. Eu cheguei a ver o corpo, mas não tinha certeza porque não vi a roupa que ele estava”, contou Zenildo de Oliveira Damázio.

Rita de Cassia
A estudante Rita de Cássia, de 19 anos, morava com a família na Barra do Una, emSão Sebastião e receberia em breve a primeira habilitação. Seus pais foram até o IML para liberar seu corpo.
“Ela estava feliz porque neste mês iria receber a habilitação [para motorista]. Eu, como pai, daria um carro de presente, mas Deus não quis que isso se realizasse”, lamentou Otacílio Pereira Filho, que trabalha como caseiro no litoral Norte.

Ele afirma que a rotina da filha se resumia na faculdade e nos estudos, e disse que será difícil olhar para o futuro sem a menina em casa. “Eu agora não vou mais viver, vou vegetar. Ela era filha única e amada. Muito amada”.
Francisco foi liberar o corpo do irmão Damião (Foto: João Paulo de Castro/G1)Francisco foi liberar o corpo do irmão Damião
(Foto: João Paulo de Castro/G1)
Damião José Braz
Francisco José Braz foi até o IML de Guarujá para liberar o corpo irmão Damião José Braz, que morreu no acidente. Ele morava em Barra do Una, em Juquehy, e estudava Engenharia Civil em Mogi das Cruzes. Segundo o irmão, Damião pegava o ônibus todos os dias para ir à faculdade.

"Ele dirigia. Ele já foi daqui para o Ceará duas vezes de carro e nunca aconteceu nada. Foi acontecer praticamente em casa essa tragédia. É terrível. Ele tem um filho de 13 anos. Minha mãe mora no Norte e está vindo para cá", disse ele.
Motorista avisou mulher sobre neblina em rodovia (Foto: João Paulo de Castro/G1)Motorista avisou mulher sobre neblina em rodovia
(Foto: João Paulo de Castro/G1)
Antônio Carlos da Silva
O motorista do ônibus, de 37 anos, trabalhava há cerca de 10 anos na função. Ele também morreu. Segundo seu irmão, Antônio mandou uma mensagem para a mulher dizendo que chegaria mais tarde em casa por conta da neblina na rodovia.
"Ele mandou uma mensagem para a mulher dele, por volta das 22h, dizendo que iria chegar mais tarde em casa porque tinha muita neblina. Por isso, ele deveria estar mais devagar", explicou o irmão.
O delegado do caso, Fábio Pierri, afirmou que não chovia nem havia neblina na pista na hora do acidente, mas afirmou que o motorista estava em velocidade maior que a permitida no local.
SOBREVIVENTES
Erick ficou ferido após acidente envolvendo ônibus de universitários em Bertioga (Foto: Reprodução / Facebook)Erick ficou ferido após acidente envolvendo ônibus
de universitários em Bertioga (Foto: Reprodução
/ Facebook)
Erick Pedralli
O pai de um dos estudantes que estava dentro do ônibus chegou a ser avisado que o filho havia morrido. Entretanto, ao chegar no hospital, encontrou o jovem de 21 anos vivo, apenas com ferimentos leves.
"Foi desesperador. As informações estavam desencontradas. Um bombeiro disse o nome do meu filho, eu respondi que era familiar e ele me informou que meu filho tinha acabado de entrar óbito no Hospital Santo Amaro. Quando cheguei ao hospital, um tio dele estava lá e me disse que ele tinha sofrido apenas alguns ferimentos", disse Edemir Pedralli, pai de ErickPedralli.
  •  
Acidente Mogi-Bertioga - Deni Koch (Foto: Reprodução/Facebook)Deni Koch é um dos sobreviventes do acidente
(Foto: Reprodução/Facebook)
Dênis Koch
Depois de uma noite angustiante, o pai de Deni Koch, de 17 anos, conseguiu encontrá-lo por meio de um dos passageiros do ônibus que socorreu o jovem e conhecia a família.“Acredito que foi um milagre o que aconteceu com meu filho", disse Ademir Koch.
Deni está no primeiro semestre de Sistema da Computação na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC).
O pai diz que ficou sabendo do acidente e foi até o local onde o ônibus capotou. Ele não conseguiu chegar ao local, e somente na madrugada soube do paradeiro do filho. “Um professor de uma academia que estuda em Mogi e é de São Sebastião socorreu o meu filho e nos avisou que ele estava bem e aqui na Santa Casa. Foi uma noite terrível, ficamos sem dormir. Mas graças a Deus, ele está bem e consciente. Já conversamos, mas ele está abalado pela perda dos amigos.”
'Seis curvas sem controle', diz sobrevivente de acidente em SP (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)'Seis curvas sem controle', diz sobrevivente de
acidente em SP (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)
Wanderson da Silva
O estudante de 24 anos contou que durante o percurso, momentos antes de o ônibus capotar, os passageiros perceberam que havia algo errado. “Fizemos seis curvas sem controle”, contou.
“Na terceira vez que ele repetiu o movimento [de tentar fazer a curva] de forma brusca e invadindo a pista, percebemos que havia algo errado. Começaram a pedir para que colocássemos o cinto. Eu coloquei e aí começou a gritaria, as pessoas se desesperaram e percebi que o meio-fio estava cada vez mais próximo. Foi quando capotamos”, disse.
Uma vez tive uma caminhonete S10 que perdeu a valvula do hidrovacuo , a direção hidraulica ficou dura e a direção ficou pesada , não consegui fazer a curva por sorte não bati .
O veiculo perdeu o freio e a direção travou .
Não sei se foi o que aconteçeu , se todos estavam com cinto de segurança ,etc .
Mas a pericia técnica deverá ter melhores detalhes .

Meus pesames as familias que perderam seus entes queridos .
Deus as chamou de volta ao lar , paz e amor aos corações dos aflitos e familiares .
www.sositaguare.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário