Visualizar praia em um mapa maior

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Efeito do alongamento e do exercicio contra resistindo no musculo esqueletico de ratas.


Por : Douglas V. Nobre
Os acadêmicos do curso de fisioterapia da Universidade Federal do Paraná – Setor Litoral em parceria com a Pontifica Universidade Católica do Paraná, desenvolvem um projeto de pesquisa intitulado: O EFEITO DO ALONGAMENTO E DO EXERCÍCIO CONTRA RESISTIDO NO MÚSCULO ESQUELÉTICO DE RATAS OSTEOPÊNICAS. O projeto conta com a participação de alunos de graduação, de mestrado e professoras do setor Litoral da UFPR e da PUC-PR. As mulheres que entram na fase da menopausa (geralmente entre 45 a 50 anos) deixam de fabricar alguns Hormônios, entre eles o estrógeno, que têm grande influência sobre as células formadoras dos ossos (estimula sua produção) e sobre as células que retiram o osso velho (inibe sua ação). Desta forma, as mulheres tendem a uma maior de perda óssea do que conseguem repor. Isso faz com que as paredes dos ossos se tornem mais finas, aumentando ainda mais a fragilidade do sistema esquelético, podendo ocasionar nessas mulheres a osteopenia.  A osteopenia é a diminuição da massa óssea, sendo que esta perda é  acelerada com a idade, caso não seja tratada pode evoluir para uma situação mais grave: a osteoporose.
De acordo com o Ministério da Saúde (2002), vários fatores de risco estão associados à osteopenia e consequentemente a osteoporose, como: a idade avançada (+ de 65 anos), história prévia de fratura, imobilização prolongada, o baixo peso, o sexo feminino, a hereditariedade caucasiana (pessoa de pele branca), os fatores genéticos, os fatores ambientais, os hábitos de vida, além da baixa ingestão de cálcio, do estado menstrual (menopausa precoce, menarca tardia (primeira menstruação mais tarde) ou amenorréias (falha na menstruação) e as doenças endócrinas (relacionadas aos hormônios).
Como prevenir a osteopenia?Os hábitos de vida são muito importantes para a prevenção da osteopenia. A atenção com a dieta é muito importante. O cálcio é um elemento essencial para os ossos sendo que sua falta deve ser compensada, de acordo com prescrição médica e /ou de nutricionista. O leite e seus derivados são as melhores fontes de obtenção de cálcio, também podendo ser encontrado em alguns vegetais verdes e produtos industriais enriquecidos com cálcio. Uma vitamina indispensável para a absorção do cálcio no intestino é a Vitamina D, que pode vir de 2 fontes: do sol, pois com a exposição ao sol, nosso organismo consegue fabricar esta vitamina. E fonte de vitamina D vinda dos alimentos, como ovos, peixes (salmão, sardinha, atum). Os exercícios são fundamentais para fortalecer os músculos e os ossos. Quanto mais solicitamos o nosso osso, mais osso ele forma. Os melhores exercícios para isto são os exercícios com peso (musculação). Além da dieta e dos exercícios, evitar o fumo, o uso excessivo de álcool, cafeína e refrigerantes, principalmente a coca-cola, também ajudam a evitar a perda de massa óssea.  Portanto, como em tudo na vida, prevenção é essencial! E na osteopenia não é diferente. E o certo é a prevenção começar desde a infância, alimentando-se bem, praticando exercícios físicos regulares, pois 90% de todo o osso que a pessoa terá é formado até os 18 anos de idade. Alguns estudos demonstram que as perdas da flexibilidade com o envelhecimento são associadas ao desuso dos músculos e com limitações que o corpo apresenta com a idade assim ocasionando diminuição das nossas habilidades e do estado de saúde dos indivíduos mais velhos. Ao contrário, a atividade muscular diária e crescente pode retardar esta perda da flexibilidade em idosos. As atividades com peso e os alongamentos musculares estão ligados a melhora significativa da saúde, como a força muscular, resistência, qualidade do osso, postura, prevenção de quedas e melhora na qualidade de vida. Estes exercícios com peso são importantes para os idosos porque tem um papel importante na prevenção relacionada a perda de massa muscular e osso e tem efeitos benéficos sobre as limitações do corpo. Todos os idosos devem realizar atividade física, ate mesmo os idosos que possuem condições médicas, pois a atividade física também pode atuar como uma forma que trata de certas condições, mas é claro, sempre respeitando tal condição de saúde e com a recomendação adequada para cada tipo de condição e pessoa. Tendo em conta que a atividade física deve ser uma das maiores prioridades para a prevenção, o indicado é você realizar exercícios com pesos e alongamentos de 2 a 3 vezes por semana, mas você também pode realiza-lós todos os dias da semana, e incluir caminhadas diárias por um tempo de no mínimo 30 minutos. 
 Douglas V. Nobre é estudante de Fisioterapia na UFPR Litoral

www.sositaguare.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário